Barra do Garças – MT – 16 de abril de 2024
Barra do Garças – MT – 16 de abril de 2024

Pesquisa sobre o papa nos EUA registra o maior índice de desaprovação


Segundo o instituto Gallup, o pontífice teve sua pior classificação entre o público conservador.
Segundo o instituto Gallup, o pontífice teve sua pior classificação entre o público conservador.| Foto: EFE/EPA/ALESSANDRO DI MEO

Uma nova pesquisa realizada nos Estados Unidos aponta para um recorde de descontentamento entre os norte-americanos e os católicos do país com relação ao papa Francisco. Apesar disso, aqueles que têm opinião favorável ao líder da Igreja Católica ainda são maioria.

Realizada pelo instituto Gallup entre os dias 1 e 20 de dezembro, a pesquisa revela que 58% dos americanos dizem ser a favor de Francisco e seus posicionamentos, enquanto 30% dos entrevistados têm uma visão desfavorável do papa – um novo recorde registrado desde que ele foi avaliado pela primeira vez, há dez anos. Entre os católicos do país, 77% o aprovam e 17% o desaprovam (outro recorde negativo).

No início de seu pontificado, em 2013, Francisco tinha uma taxa de aprovação de 58% entre os americanos e de 80% entre os católicos do país. Esses números cresceram no ano seguinte, quando ele teve 76% de apoio entre os americanos e 89% entre os católicos.

O novo levantamento do Gallup ainda mostra que os católicos que se consideram politicamente progressistas dão ao papa sua maior taxa favorável: 70%. Já entre os conservadores, apenas 42% afirmam aprová-lo. Entre os moderados, seu índice de aprovação é de 66%

Segundo o instituto, o estudo conclui que os
norte-americanos, incluindo os católicos, seguem avaliando positivamente o Papa
Francisco. Sua classificação entre o público conservador, no entanto, é a pior
desde 2013.

O levantamento foi feito após o Vacitano demitir, no último mês de novembro, o bispo conservador Jospeh Stricland, da diocese de Tyler, no Texas, conhecido por fazer críticas sistemáticas ao papado de Franciso e suas posturas progressistas.

O Gallup ainda informa que a histórica abertura do papa para a benção a casais do mesmo sexo ou em situação “irregular” para a Igreja Católica, anunciada no dia 18 de dezembro do ano passado, não teve um impacto significativo nos resultados do estudo.



FONTE: GAZETA DO POVO

Últimas notícias

Gostou? então compartilhe!