Barra do Garças – MT – 21 de fevereiro de 2024
Barra do Garças – MT – 21 de fevereiro de 2024

Mia Khalifa perde contrato após defender Palestina: ‘Estou com todos que lutam contra a opressão’


Ex-atriz pornô fez uma série de postagens em apoio à Palestina: ‘Estão loucos por esperar que eu esteja ao lado do colonialismo’

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.

Reprodução/Instagram/@miakhalifaMia Khalifa
Mia Khalifa se posicionou sobre o fim do contrato nas redes sociais

A modelo Mia Khalifa foi demitida após fazer uma série de postagens em tom crítico a Israel após os ataques do Hamas. A empresa Red Light Holanda e o CEO Todd Shapiro afirmaram publicamente o fim da parceria com a ex-atriz pornô, que divulgava os cogumelos produzidos pela marca. “Nos despedimos de Mia Khalifa por seus terríveis tuítes e comentários tolerando os ataques terroristas do Hamas em Israel. A Red Light se esforça para unir, não para dividir”, escreveu Shapiro. Mia se defendeu, afirmando que a empresa não procurou saber sobre ela antes de contratá-la. “Se preocupe com a falta de direção e propósito da sua triste empresa. Estou com todas as pessoas que lutam contra a opressão, agora e sempre. Sou do Líbano, você é louco por esperar que eu esteja ao lado do colonialismo, seu esquisito maldito”, escreveu, acompanhada de um símbolo da bandeira da Palestina.

Em outras postagens, Khalifa voltou a falar sobre o fim do contrato e afirmou que se arrependeu de entrar em um trabalho com sionistas. “Eu diria que apoiar a Palestina me fez perder oportunidades de negócios, mas estou mais zangada comigo mesma por não ter verificado se estava fechando negócios com sionistas. Meu erro”, disse a atriz. “Se você olha a situação da Palestina e não fica ao lado dos palestinos, então você está do lado errado do apartheid e a história mostrará com o tempo”, afirmou.





Jovem Pan

Últimas notícias

Gostou? então compartilhe!