Barra do Garças – MT – 21 de fevereiro de 2024
Barra do Garças – MT – 21 de fevereiro de 2024

Mendes diz que deputados querem criar ‘clima de guerra’ entre os Poderes


Governador Mauro Mendes (União) declarou que as propostas de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPIs) que os deputados buscam emplacar contra o governo do Estado devem criar “desgastes necessários” e abalar a relação harmônica da Casa de Leis com o Palácio Paiaguás.

Durante entrevista à imprensa na manhã desta quarta-feira (30), o chefe do cobrou “consciência” dos parlamentares e disse que articulação cria um “clima de guerra”.

“Os órgãos de fiscalização do governo atuam com independência e isonomia, não tem nenhum indício que justifique isso. Não posso mandar na Assembleia, agora eles têm que ter consciência que esse ambiente em mim. Um ambiente de desgastes para nós pode virar um desgaste para ele. Parece que eles querem voltar há um tempo passado onde os Poderes viviam se digladiando”, disse.

A primeira CPI foi cogitada pelo deputado Lúdio Cabral (PT), que integra a banca de oposição ao governo. O petista defende que seja investigada os contratos firmados pelo Estado com empresas investigadas na Operação Espelho, que apura uma suposta formação de cartel na Saúde estadual.

Já a segunda CPI foi proposta pelo deputado Wilson Santos (PSD) contra a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), por conta de supostas irregularidades em casos de liberação de Cadastro Ambiental Rural (CAR) e Estudos de Impacto Ambiental.

A investigação seria uma “resposta” do parlamentar, que acabou sendo derrotado ao tentar impedir a aprovação do projeto do Poder Executivo, que proibiu o transporte da Pesca durante 5 anos em Mato Grosso.

“O deputado Wilson vive o tempo todo buscando uma forma de se posicionar perante a mim. A CPI é uma coisa natural, acho totalmente desnecessário e me parece um movimento muito mais político”, acrescentou Mendes.

Fonte: GD



jornaldematogrosso

Últimas notícias

Gostou? então compartilhe!